ETIQUETA ADESIVA NA INDÚSTRIA QUÍMICA

A presença de etiquetas adesivas na indústria química são imprescindíveis, visto que nesse segmento qualquer erro, mesmo que simples, pode acarretar em acidentes graves, explosões e principalmente danos ao meio ambiente. Isso porque, materiais químicos são transportados diariamente por diversas vias, como marítima e ferroviária, não possuindo um padrão de logística. A etiquetagem então é a responsável pela identificação dos barris de forma padronizada, sendo o GHS a melhor forma de realizar esse procedimento.

Etiqueta para indústria química aplicada em tambor.


GHS


O GHS (Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos) é uma orientação das Nações Unidas para padronizar os símbolos de alerta, risco e principalmente clareza de informações. Esse sistema é utilizado ao redor do mundo todo como modelo de normas a serem seguidas, sendo o mais indicado para a padronização. Além disso, por meio dele são determinados os perigos específicos de cada produto, sendo possível classificá-los e facilitar a comunicação entre empresas, funcionários, clientes, etc.


No entanto, existem alguns produtos químicos, como óleos, ácidos e solventes, que ao entrarem em contato com os adesivos e etiquetas comuns podem remover e danificar a identificação, sendo necessário utilizar uma etiqueta própria e resistente a esses produtos. Sendo assim, foram desenvolvidas etiquetas específicas para a indústria química, que são impermeáveis, resistentes a rasgos e atritos, utilizando adesivos próprios para isso, possuindo alta resistência até mesmo em testes rigorosos.


Áreas do GHS


Por ser mundialmente utilizado, o GHS é muito conhecido e engloba três áreas:

· Classificação de risco: Utiliza-se de critérios específicos e gerais para categorizar os danos à saúde e ao ambiente;

· Etiquetas adesivas e rótulos: As empresas que fazem parte da indústria química, como fabricantes, importadores e distribuidores são obrigadas a uti